Praça Raul Soares, 85 - Belo Horizonte - MG (31) 3292-7257 (31) 9.9357-1951
Como funciona a troca de marchas de um carro?

Como funciona a troca de marchas de um carro?

Como funciona a troca de marchas de um carro? – A troca de marchas pode ser um grande problema para quem está aprendendo a dirigir. Se você já passou por essa fase, sabe que a troca de marchas é uma das grandes dificuldades para os iniciantes, principalmente porque é algo que deve ser feito juntamente com a atenção na direção e nos pedais (acelerador, freio e embreagem).

É claro que, para aprender a trocar ar marchas de um carro, você deve fazer aulas de direção e errar algumas vezes até pegar o jeito. No entanto, é importante saber como as coisas funcionam na teoria, e só depois passar para o próximo nível.

Por esse motivo, nesse artigo falaremos sobre como funciona a troca de marchas de um carro.

Para que serve a troca de marchas de um carro?

As marchas fazem parte do sistema de transmissão de um carro. Ao pressionarmos o acelerador, por exemplo, o motor começa a gerar mais energia cinética, com o objetivo de aumentar a velocidade do veículo. Essa energia, no entanto, deve ser transmitida às rodas do veículo de alguma forma, e é aí que entra o sistema de transmissão.

A principal função do sistema é, através de engrenagens, transmitir a força gerada pelo motor para as rodas, permitindo assim o aumento (ou diminuição) da velocidade em um carro.

Quais são as marchas de um carro? Como funciona a troca de marchas de um carro?

Existem seis diferentes velocidades em um sistema de transmissão tradicional:

  • Marcha Ré: é a marcha mais forte do carro, utilizada para fazer manobras em estacionamento;
  • Primeira Marcha: as marchas mais fortes são em ordem crescente, então a segunda mais forte é a primeira marcha. Serve para arrancar o carro;
  • Segunda marcha: É usada para velocidades acima de 20 e abaixo de 40 km/h. Por ser uma marcha forte, mas que suporta certas velocidades, é utilizada para subidas muito íngremes, como morros e ladeiras;
  • Terceira marcha: É a marcha mais utilizada em cidades movimentadas, pois a velocidade ideal é entre 40 e 50 km / h.
  • Quarta marcha: Já é uma marcha mais leve, utilizada para velocidades acima de 50 km / h. Também é muito utilizada na cidade;
  • Quinta marcha: É mais utilizada nas estradas ou em vias rápidas, sendo recomendada para velocidades acima de 65 km / h;

Como funciona a troca de marchas em um carro?

Como falado anteriormente, as marchas fazem parte de um sistema de transmissão. Este, por sua vez, é movido por engrenagens dentro do veículo. Cada marcha represente um grupo de engrenagens. Por exemplo, como a primeira é uma marcha mais forte, as engrenagens precisam transmitir mais força para as rodas, e por isso são mais resistentes e maiores, mas trabalham em menor velocidade.

A marcha em si (a que passamos) é quem comanda em qual engrenagem um sistema está aplicado. Por exemplo, se um carro está na posição N, a marcha não está aplicada em nenhuma engrenagem.

Para trocar a posição e colocar na Primeira, deve-se pressionar o pedal da embreagem, mudar a marcha, e soltar levemente o pedal. Isso se deve ao fato de que quando a marcha está em uma posição, significa que todo o sistema está aplicado sobre um grupo de engrenagens. Para partir para outro grupo, deve-se soltar deste anterior primeiro, que é exatamente o que faz a embreagem.

 

 

Leave a comment