Praça Raul Soares, 85 - Belo Horizonte - MG (31) 3292-7257 (31) 9.9357-1951
Como os cachorros se comunicam com os humanos

Como os cachorros se comunicam com os humanos

Como os cachorros se comunicam com os humanos? – Os cães, de nome científico Canis lupus familiaris, é um mamífero pertencente á família dos canídeos. Historicamente, há documentos de que os cães foram os primeiros animais domesticados em todo o mundo, sendo uma subespécie do lobo.

Nos dias atuais, existem diversas raças de cães, com diferentes pelagens, características físicas e até mentais. Essa diferenciação foi fruto da seleção natural, principalmente a partir da domesticação de algumas características físicas em detrimentos de outras.

Ao longo de todos os anos de domesticação, uma pergunta é constante entre todos os donos de cachorros: qual é a forma de comunicação dos animais com os seus respectivos donos? Nesse artigo tentaremos responder essa pergunta, para que a relação com o seu peludo melhore cada dia mais!

 

Como os cachorros se comunicam com os humanos?

Como os cachorros se comunicam com os humanos?
Como os cachorros se comunicam com os humanos?

Esse é um objeto de estudo de vários especialistas e pesquisadores interessados com essa espécie há tanto tempo domesticada pelo ser humano. No entanto, nem sempre é fácil ter certeza e generalizar uma informação obtida, tendo em vista que cada raça ou até mesmo cada cão em si pode se portar de forma totalmente diferente.

Apesar disso, uma informação é comprovada: os caninos se comunicam com os seus donos, principalmente quando precisam ou desejam algo, como comida, água, proteção, lazer, dentre vários outros.

– A comunicação condicionada:

Como falado anteriormente, cada raça e até cada cão pode ter um tipo de comportamento diferente. Isso se condiciona desde o seu nascimento, levando em conta principalmente o tratamento e o tipo de relação que o animal teve quando ainda era filhote.

No entanto, mesmo que você tenha pegado o seu cão já com alguns meses de vida, a comunicação ao longo do tempo será principalmente condicionada. Um exemplo pode ser o tom de voz, que é algo que o animal começa a entender ao longo do tempo: se, enquanto filhote, ele está fazendo algo que você repreende, você provavelmente irá reclamar com um tom de voz específico (de xingamento), e logo em seguida irá impedi-lo de fazer aquilo.

O cachorro, por sua vez, não irá entender de primeira. No entanto, ao longo do tempo, se isso continuar a acontecer, ele começará a assimilar o tom de voz de xingamento com a repreensão de alguma atitude. Dessa forma, um tipo de comunicação entre dono e animal de estimação foi condicionada.

No entanto, esse é um exemplo da comunicação partindo do humano para o animal. Mas e ao contrário, como isso acontece?

Em alguns casos, também de forma condicionada: Por exemplo, sempre que você passeia com seu cachorro, você pega a coleira e coloca nele. Ao longo do tempo, ele começará, de forma condicionada, a associar a coleira com o passeio. Além dessa associação, é bem possível que, quando ver a coleira, ele leve-a para o seu dono.

Se você passear com o cão quando ele fizer isso, ele continuará a faze-lo, vendo que funciona. Se você ignora-lo, no entanto, ele notará que essa atitude não funciona, e por isso não irá realiza-la com frequência.

Diante disso, é possível concluir: cada cão se comunica de forma diferente, tendo em vista que essa comunicação é condiciona com o seu dono.

– Comunicação com os olhos:

Antes de começar, é importante frisar: separamos em dois tópicos, mas a comunicação com os olhos não deixa de ser também condicionada. No entanto, essa constatação veio a partir de um novo e recente pela professora e pesquisadora da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Carine Savalli.

Depois de várias constatações, o resultado foi de que realmente uma das principais formas de comunicação dos cães domésticos são feitas a partir do olhar. Por exemplo, se o seu cão olha para você e olha para outro local, provavelmente há algo de interesse lá: poderá ser um bicho ou até mesmo uma comida que ele deseja muito.

Além disso, um resultado foi muito interessante: foi constatado que, na grande maioria dos cães domésticos, o latido é a última forma de comunicação com o dono. A primeira, por sua vez, é quase sempre o olhar. Segundo Savalli, isso se dá pelo fato de que os latidos são, desde filhos, repreendidos pelos tutores, fazendo com que o cão não se sinta a vontade emitindo esses sons.

Se o seu cachorro está latindo para algo sucessivamente, então, saiba que essa provavelmente é a sua última forma de tentar a comunicação.

 

Leave a comment